14 dias de puro baby blues.

Maio 18, 2017

Eu lembro que escrevi um texto sobre baby blues quando a Amélie nasceu, mas não sei onde está.
Eu escrevi exatamente sobre isso que sinto agora, uma mistura de amor com angustia, de culpa com empolgação.
Tem dias que levanto com aquele frio na barriga de que vai acontecer muitas coisas fantásticas, que logo realizarei meus sonhos.
Tem dias que acordo com medo de ser engolida pela rotina, – ” será que a minha vida vai ser assim pra sempre? amamentar, trocar fralda, não dormir, não comer e só?”
Eu já sei a resposta, mas eu esqueci qual é, igual como já esqueci da dor do parto e da minha ideia revolucionária de ter 4 filhos ( agora não pelo amor de Deus).
Eu não tenho dormido e isso já faz 14 dias, quando te falam pra dormir na gestação é sério, mas que bom seria se nosso sono fosse estocado né? Que adianta dormir 24h na gravidez se isso não abate nas noites sem dormir?! Vale de nada esse conselho.
Os dias passam, e a melancolia me acompanha, feito música de fossa, feito fim de relacionamento.
Respiro, inspiro e as lágrimas rolam. Se você acha que é frescura, espere pra viver isso.
Não é praga, é hormonal, é fisiológico, é assim mesmo.
Se a tristeza te sufoca, a dor de amamentar vem pra fechar com chave de ouro.
Outro dia mesmo achei que fosse desmaiar, cada vez que ela acordava pra mamar eu começava a rezar.
Chorei falando com a minha mãe, que teve 4 filhos, amamentou os 4 e só me falou: É a pior dor que já senti na vida mas logo passa.
Dona Tânia, profeta brasileira, sabe tudo.
Hoje com 14 dias eu só faço uma careta bem feia cada vez que dou de mamar e passa.
Entre sangue e exaustão nasce a cada dia que passa uma nova mãe, numa versão atualizada.
Atualizei meu software em 2011, 2014 e agora em 2017, e vou te falar que essa nova versão é beeeem pesada e vai demorar um pouco pra carregar.
Sem pressa, estou em cacos e não quero remendar nada agora.
Eu olho para eles e me sinto grata e abençoada, me sinto feliz a ponto de explodir.
E mesmo com tanta contradição de sentimentos sei que tudo isso acontece por um motivo: evolução!
Pra se tornar mãe você precisa ser forte, mas antes de mais nada você precisa amar acima de todas as coisas.
Só esse amor louco que sentimos pelos nossos filhos faz tudo valer a pena.

Logo esse Blues vira Rock. bebê<3


You Might Also Like

  • Natasha Maio 18, 2017 at 5:30 pm

    Olá Maria. Eu entendo bem esse baby blue, mas o meu na verdade foi uma depressão pós-parto que durou 8 meses na minha primeira gravidez. Do jeito que apareceu, ela desapareceu….. Foi terrível para mim. Eu sempre achava que a bebê ia morrer e a culpa ia ser minha, mas eu não contava isso para ninguém, nem para o meu medico. Eu tinha vergonha desses pensamentos. Mas meu marido e minha mãe perceberam que algo não estava bem comigo. Minha mãe fez o máximo para não me deixar só com a minha filha e comentou com meu marido sobre a suspeita dela. Graças a Deus que eles estavam sempre comigo. Beijão….

  • Lívia Lollato Maio 18, 2017 at 6:16 pm

    Amei essa música!!!!
    Mto real seus relatos….. no final o que vence é o amor!!!!

  • Suzana Maio 18, 2017 at 6:31 pm

    Nossa… Meu filho está com 16 dias, primeira gestação e vc descreveu bem o que eu tô sentindo. Obrigada.

  • Larissa Fernandes Caldas Barboza Maio 19, 2017 at 2:06 am

    Olá Maria. Me identifico muito, sou mãe de uma bebê de 1 ano e 2 meses e estou esperando o segundo baby, e já sinto um frio de pensar nesse tal baby blues. Foi muito difícil para mim… Acho que as angústias são semelhantes. Medo de a vida nunca mais ser como antes, o tempo que parece passar para todos mesmo para quem acabou de ser mãe, o sono, cansaço… Achei que no meu caso foi por não ter tido minha mãe por perto, é uma tremenda solidão me batia…
    Mas então, deixa eu te falar… uma amiga me indicou o uso de floral e acredito que atenuou um pouco esse sentimento de melancolia, além da aceitação profunda e mais alegre da nova realidade. Dá uma pesquisada em florais de Bach e florais de saint Germain no puerpério. Espero que te ajude. É lembre-se sempre do mantra: vai passar! Força!