Rotina retratada 15/52

Junho 6, 2017

Desde que a Lola chegou eu não tive muito tempo de atualizar as coisas por aqui.
Nossa rotina ainda não é rotina, cada dia é diferente.
Essas fotos retrataram bem nossos dias desde que ela chegou.

 

Ensaio deles | Skate e uma Máscara de herói

Maio 29, 2017

O que mais senti falta depois que a Lola nasceu foi dos nossos passeios.
Agora tudo ficou um pouco mais difícil, só de pensar na tralha que temos que levar p sair d casa já desisto!
Mas tadinhos, né? Justo agora que o Joca tá pegando gosto pra andar de skate, quer sair por aí mostrando suas habilidades,e a Amelie adora pegar as máscaras de herói do irmão e sair correndo tb.
E eu tava com tanta saudade de ver as cores do final do dia nos cabelinhos deles.
Fotografei nossa saída, estava sentindo falta de retratar nossa vida.
A Lola ficou no carro, dormindo bonitinha, vigiada pelo papai.
Aproveitei e fiz um mini editorial com as roupas que a PUC mandou pra eles. <3

14 dias de puro baby blues.

Maio 18, 2017

Eu lembro que escrevi um texto sobre baby blues quando a Amélie nasceu, mas não sei onde está.
Eu escrevi exatamente sobre isso que sinto agora, uma mistura de amor com angustia, de culpa com empolgação.
Tem dias que levanto com aquele frio na barriga de que vai acontecer muitas coisas fantásticas, que logo realizarei meus sonhos.
Tem dias que acordo com medo de ser engolida pela rotina, – ” será que a minha vida vai ser assim pra sempre? amamentar, trocar fralda, não dormir, não comer e só?”
Eu já sei a resposta, mas eu esqueci qual é, igual como já esqueci da dor do parto e da minha ideia revolucionária de ter 4 filhos ( agora não pelo amor de Deus).
Eu não tenho dormido e isso já faz 14 dias, quando te falam pra dormir na gestação é sério, mas que bom seria se nosso sono fosse estocado né? Que adianta dormir 24h na gravidez se isso não abate nas noites sem dormir?! Vale de nada esse conselho.
Os dias passam, e a melancolia me acompanha, feito música de fossa, feito fim de relacionamento.
Respiro, inspiro e as lágrimas rolam. Se você acha que é frescura, espere pra viver isso.
Não é praga, é hormonal, é fisiológico, é assim mesmo.
Se a tristeza te sufoca, a dor de amamentar vem pra fechar com chave de ouro.
Outro dia mesmo achei que fosse desmaiar, cada vez que ela acordava pra mamar eu começava a rezar.
Chorei falando com a minha mãe, que teve 4 filhos, amamentou os 4 e só me falou: É a pior dor que já senti na vida mas logo passa.
Dona Tânia, profeta brasileira, sabe tudo.
Hoje com 14 dias eu só faço uma careta bem feia cada vez que dou de mamar e passa.
Entre sangue e exaustão nasce a cada dia que passa uma nova mãe, numa versão atualizada.
Atualizei meu software em 2011, 2014 e agora em 2017, e vou te falar que essa nova versão é beeeem pesada e vai demorar um pouco pra carregar.
Sem pressa, estou em cacos e não quero remendar nada agora.
Eu olho para eles e me sinto grata e abençoada, me sinto feliz a ponto de explodir.
E mesmo com tanta contradição de sentimentos sei que tudo isso acontece por um motivo: evolução!
Pra se tornar mãe você precisa ser forte, mas antes de mais nada você precisa amar acima de todas as coisas.
Só esse amor louco que sentimos pelos nossos filhos faz tudo valer a pena.

Logo esse Blues vira Rock. bebê<3


Aquela fase Jack Johnson voltou.

Maio 11, 2017

Lembro que uma das fases mais felizes da minha vida a trilha sonora era Jack Johnson.
Essa época feliz voltou. Faz uma semana que “acordo” e coloco o Jack no Spotify.
Um misto de sentimentos me abraçam com o bater das cordas do violão.
Sensação de que tudo vai dar certo, que logo estarei na estrada com o bando todo, sentindo a brisa do vento no rosto, com Better Together tocando alto misturado com qlq música da Galinha Pintadinha no banco de trás do carro.
Uma semana desde que a Iolanda nasceu, uma semana que estou pegando as manhas de cuidar de uma casa, filhos, trabalho e tudo com muito sono.
É muita loucura eu não lembrar que era assim quando eles nasceram? A gente desaprende né?
Bom, mas nada que a rotina nos faça entrar na linha novamente. Logo eu, que odeio rotina, pedindo por ela?
As coisas ficam muito mais fáceis quando você planeja, faz listas, organiza!
E falando em planejamento, a Lola me trouxe tanta inspiração que as páginas no meu livro já iniciado no ano passado voltaram com tudo.
Quem sabe até Agosto não termino? Tenho tanta coisa pra contar… <3


Quando a Iolanda chegou.

Maio 8, 2017

Eu não imaginava que fosse nascer dia 4 de Maio, muito menos que nasceria 3 horas depois dessas fotos.
41 semanas e 1 dia, e aquela ansiedade geral da galera.
Cheguei a pensar que não fosse nascer mais, que meu corpo adaptou a Iolanda tão bem que seríamos duas pessoas em um corpo só.
Olha o tamanho da loucura da menina aqui.
No hospital que fazia o Pré-Natal as gestações vão até 41 semanas, protocolo.
Eu pedi por mais dias, eu não queria induzir o parto, queria que ela escolhesse o dia e a hora de chegar, nem que demorasse mais 1 semana.
As contrações começaram as 10h da manhã, de um jeito manso que me fazia acreditar que ela logo chegaria, mas não na quinta-feira.
13h da tarde, as contrações começaram a ritmar, eram como ondas que vinham e voltavam, com intervalo de 5 minutos e com duração de 1 minuto cada.
14h da tarde, comecei a vocalizar a dor e prestar atenção na minha voz, já tinha lido sobre auto hipnose e deu muito certo.
Eu conseguia encarar as contrações sem medo, sem pânico e sem tanta dor, pq sabia que quando ela chegasse eu me concentraria nela.
Me concentrar fez com que a fase ativa chegasse voando, eu não perdi o foco, eu apenas queria mais.
Em casa, me ajudando como anjo, minha tia Vanessa, que sempre foi mais irmã que tia, me deu toda calma, todo amor, toda entrega.
Eu posso garantir que tudo seria muito difícil sem ela por perto, e que em toda vez que imaginava como seria o dia do nascimento da Lola eu imaginava ela comigo.
Não só ela, como a minha mãe também. Que me fazia rir, que me olhava com orgulho, que fechava seus olhos pra rezar por nós.
Meu Deus do céu, como eu amo minha mãe e como sou grata por tudo que ela fez e faz por nós.
E pra completar o time da casa, meu marido surreal, com sua paz surreal e com seu amor que transborda e me faz querer viver pra sempre ao lado dele.
Quando as contrações ficaram de 3 em 3 minutos por 1h corremos para o hospital.
A fase ativa chegou tão rápido que eu não tinha me preocupado em chamar a minha doula Flávia, eu achei que fosse demorar mais e desencanei.
Quando percebi já estava no hospital sem ela.
Cheguei na Gota as 16h, chorando.
Não de dor, de emoção.Era dia de conhecer a minha filha, estava pasma.
7 para 8 dedos de dilatação, subi correndo para as salas de parto.
Eu não tinha visitado o hospital, não fazia ideia do que ia encontrar e quando entrei no quarto me deparei com um playground de trazer nenens!
Bolas de pilates, banqueta, banheira, chuveiro.
Tudo lá pra me ajudar.
Preferi o chuveiro, e pra ser sincera nem imaginava que fosse querer água.
No parto da Amélie a água me tranquilizava tanto que tive que sair.
Em poucos minutos minha dilatação era total, e a minha técnica de auto hipnose já não garantia minha calma.
A fase de transição é aquela fase que você quer desistir de tudo sabe? Então comecei a achar que não ia conseguir.
Entrei na banheira, sentia uma dor insuportável no quadril, uma dor que nem sei mais descrever.
Chorava, respirava, vocalizava, apertava a mão da Bel ( enfermeira obstétrica maravilhosa que não deixou de olhar nos meus olhos nem por um segundo)e chorava de novo.
Quando achei que não fosse mais aguentar, apareceu ali na minha frente como se fosse um milagre de Deus a minha doula!
Não me pergunte como ela fez para estar lá, só sei que foi um sinal de Deus, dizendo : Zica, vai lá! ( só quem gosta de Emicida sabe…hahahhah)
Ela segurou minhas mãos e disse para eu ter calma, que a Iolanda estava chegando.
De repente a bolsa estourou e veio aquela vontade insana de empurrar.
Michel já estava de roupa e tudo dentro da banheira, umas 4 enfermeiras assistiam, olhei pra Flávia e falei que não aguentava mais nenhuma contração.
Ela então me disse pra fazer força, foi quando eu gritei. GRITEI FEITO LOUCA, e senti ela coroar e na mesma contração monstro ela nasceu.
Chorava e dava risada ao mesmo tempo, a primeira coisa que eu disse pra minha filha naquela banheira lotada de emoção foi: SUA SAFADA! rsrs!
Beijei minha filha com aquele vernix todo, abracei, e agradeci por tudo!
Assim que eu sai da banheira mandei todas as enfermeiras me beliscar, eu jurava que não era real.
Eu jurava que era sonho, eu não tinha noção.
Foram 3 horas de fase ativa para trazer minha filha ao mundo, sem induzir, sem usar anestesia ou analgesia.
Ela nasceu com 4105g e 52 cm, sem laceração.
Um parto como imaginei, mentalizei, intui.
Um sonho que foi sonhado junto com as pessoas que participaram desse dia inesquecível.
Obrigada, Deus!

(Essas fotos foram feitas em casa, minutos antes de eu sair correndo pro hospital.
Algumas foram feitas por mim, outras pela Vanessa, pelo Michel e minha mãe. Olhando essas fotos me dá uma saudade louca desse dia)

Belo dia será, quando você chegar.

Abril 28, 2017

Todas as minhas clientes grávidas já tiveram seus bebês, até aquelas que estavam com 4 semanas a menos que eu.
Eu sigo grávida, prestando atenção nos sinais, no céu e nos movimentos dela.
-“Como vc consegue esperar tanto?”
Ué, todo amor verdadeiro é uma história de longa espera.
Eu até gosto disso.
Eu gosto do desafio, de trabalhar minha ansiedade, meus medos e anseios.
Eu gosto de pensar que ela tá aqui dentro de mim escolhendo seu destino desde já.
Eu não sei se vou começar a sentir ela nascer na rua, no posto de gasolina ou na fila do mercado.
Ou se vai ser durante a janta, no meio de um filme ou levando eles na escola.
Meu corpo sabe o que fazer, assim como Deus.
E se na minha vida tudo acontece com tanta intensidade, esse meu capítulo não poderia ser diferente.
Entrego, confio,aceito e agradeço.

“Você que vai, você que vem, você que quer e tem
Quiçá virá, será, se pá, quer ver onde vai dar
Se sim disser, se a mim quiser, já viu já é, já deu
E eu vou torcer para ser você e eu.”

 

Rotina Retratada 14/52

Abril 25, 2017

Eu sou dessas mães que corta o cabelos dos filhos.
Não por economizar não, mas pelo simples prazer de ver aquelas franjas tortas…hahahahaah
Dessa vez deixei um pouco essa posse de mãe canceriana de lado e levei a Amélie no salão da Lizandra, prima do meu marido.
Foi muito fofo ver a carinha da Amélie ali, sentadinha na cadeira, super boazinha, esperando seu novo look.
Eu pedi pra fazer um chanel mais estilizado e o resultado vocês vão conferir nas fotos!
(post meio atrasada mas antes tarde do que nunca! <3)

O dia em que eu fotografei o casamento do meu irmão.

Abril 23, 2017

Um dos dias mais esperados por mim em 2017.
15 de Abril, casamento do meu irmão Deko.
Quem me acompanha aqui no blog já sabia da minha apreensão de não dar conta, ou da bolsa estourar ou de simplesmente não poder ir por conta do nascimento da Lola.
Mas quem sofre por antecipação como eu já sabe a resposta: TUDO DA CERTO NO FINAL DAS CONTAS!
E deu! E eu fui, e eu fotografei e dancei e comi!
Fiz de tudo e mais um pouco e fui muito feliz.
A barrigona de 38 semanas não foi empecilho e eu me senti mais viva do que nunca.
Terminei as fotos me sentindo a pessoa mais foda do mundo! Eu conseguiiiiiiii
Pelo amor, já da pra voltar no tempo? Foi muito bom!
O casamento foi muito emocionante mas eu me fiz de psico e não chorei, seria demais pra mim chorar do jeito que todos estavam chorando, a ocitocina ia entrar em ação com tudo.
Vi meus filhos entrarem sem ensaiar pelo tapete vermelho da cerimônia, vi meu pai mandando um vídeo lá de Rio Preto, ele não foi no casamento por conta do transplante de medula que ele acabou de fazer. Vi meu irmão feliz, realizado, apaixonado.
Vi minha família reunida, os amigos comemorando, o amor reinando.
Essas são algumas fotos do casamento que eu já editei e quero compartilhar com vocês.
Quem for casar me chama hein, amo registrar esse momento lindo da vida!

Cool Kids.

Abril 20, 2017

A Lua mudou de fase e nada aconteceu.
O jeito é aproveitar a disposição extra pra fotografar os meus filhotes.
Essa semana estamos acompanhados da minha tia Vanessa e do meu primo Gael, que vieram de Santos pra passar uns dias em casa.
Nunca vi tanta folia, tanta risada, tanta brincadeira.
Já estou treinando ser mãe de três com o fofo do Gaelzinho.
Fiz umas fotos deles em 5 minutos já que depois disso eles saíram correndo pra brincar no quintal.
Um mini editorial de moda kids! rs!

Joca de Camiseta Wool Kids e meia Cantarola.
Amélie de short/saia da Roupa para brincar , camiseta Frida Wool Kids e meia Cantarola.
Gael de meia Cantarola.

Ahhh na parede um Unicórnio que ganhei de presente da Paper Heart e a bandeirola da Batman da Para lá de Bom!

  Cool

Wool Kids pra todos!

Abril 19, 2017

Uma caixa lotada de capricho.
Toda vez que chega coisa da Wool Kids é assim.
Desde os nomes nas embalagens, dos postais, dos confetes e o cheiro da roupa.
Recebemos a coleção nova e roupas pro time todo! rs!
Olha só quanto coisa linda.
Quem quiser conhecer a nova coleção é só entrar no site deles: Wool Kids
E se quiser ganhar 20% de Desconto é só colocar AMORPLURAL no final da compra.